Saldo positivo do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) permanece em ascensão, registrando a abertura de 309.114 vagas formais no mês de junho.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Economia, depois da criação de mais de 276 mil vagas no mês de maio, o mercado de trabalho formal brasileiro ascendeu em junho, promovendo um saldo positivo de 309.114 carteiras assinadas no mês.

“Esse resultado se deu devido as 1,601 milhão de admissões e 1,291 milhão de demissões durante o mês de junho. No mesmo período em 2020, mais de 30 mil vagas de carteira assinada fecharam”, explica João Esposito, economista e CEO da Express CTB – accountech de contabilidade, que completa “O mercado financeiro já esperava um aumento significativo no número de empregos neste mês. A expectativa era de uma abertura líquida de 175 mil a 350 mil vagas em junho”.

Durante o primeiro semestre de 2021 o saldo do Caged é positivo em cerca de um milhão e meio de vagas. No ano anterior, o primeiro semestre rendeu uma destruição líquida de 1,198 milhões postos. Segundo o Ministério, 3 milhões e meio de trabalhadores tinham garantia provisória de emprego em 2020 e 2021 devido ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (Bem), que disponibiliza um período de proteção à vaga correspondente a cada mês de suspensão ou redução de jornada.

Em janeiro de 2020, o Sistema do Caged para empresas foi substituído pelo Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). A alteração na metodologia interfere na comparação com resultados anteriores, no entanto, entre 1992 e 2019, o melhor resultado para o mês de junho havia sido em 2008, com a criação de 309.442 vagas.

“O avanço do emprego no sexto mês do ano decorreu principalmente no setor de serviços, que disponibilizou cerca de 125 mil postos formais, seguido pelo comércio, com 72 mil vagas”, ressalta Esposito.

Apesar de todas as 27 Unidades da Federação obterem um resultado positivo em junho, o melhor desempenho foi no estado de São Paulo, com a abertura de 105.547 vagas de emprego. O salário médio nos empregos CLT é de R$ 1.806,29.