Durante o principal evento do mercado de café do Brasil, o especialista Glaucio Toyama explica como produtores e empresários podem minimizar riscos garantindo a eficiência operacional

São Paulo, 19 de novembro de 2020 – Da preparação do solo à distribuição, a produção do café possui etapas que precisam ser estrategicamente pensadas para a minimização dos riscos. Foi destacando todo o ciclo do café, que o diretor de seguros da Swiss Re, Gláucio Toyama iniciou sua apresentação sobre a importância do seguro rural no dia 18/11, durante a Semana Internacional do Café. De acordo com ele, o setor precisa evoluir na cultura do seguro e entender que o investimento é de extrema importância para o desenvolvimento do mercado cafeeiro e não enxergá-lo apenas como custo. 

O especialista também pontuou que o setor cafeeiro apresenta grandes desafios, já que os produtores precisam ter eficiência operacional e produtiva, bom manejo de pragas e doenças e ainda são reféns de eventos climáticos. “Para dar acessibilidade ao seguro é preciso evoluir no entendimento do cenário e na maior capacitação para que seja analisado o melhor tipo de serviço para cada situação e região, ou seja, construir ofertas personalizadas pautadas em dados e informações reais do produtor”. 

Toyama ressaltou que a cultura do seguro rural no Brasil está em crescimento, mas ainda tem um longo caminho para evolução. “Todo projeto nasce com uma expectativa clara de sucesso e o mercado de seguros pode sim, contribuir muito para o desenvolvimento do mercado cafeeiro no país. Nosso desafio permanente é sensibilizar os produtores, ajudando-os a gerar uma cultura de uso do serviço, oferecendo produtos aderentes e conseguindo precificar isso, como se fosse um seguro de automóvel”, finalizou. 

Serviço:

Semana Internacional do Café 2020 – 100% Digital

De 18 a 20 de novembro

#conectadospelocafé

Cadastro gratuito: www.semanainternacionaldocafe.com.br  

Redes sociais 

Facebook e Twitter: @semanadocafe 

Instagram: @semanainternacionaldocafe