A seguradora registrou mais de 300 ocorrências em 111 cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Indenizações chegam a R$ 2,3 milhões

O “ciclone bomba”, evento climático que devastou o sul do Brasil com fortes ventos e temporais no dia 30 de junho, gerou 309 ocorrências de clientes da Sancor Seguros em 111 cidades dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para atender todos os municípios atingidos, a companhia acionou um plano de contingência que trouxe mais agilidade no atendimento aos beneficiários e, consequentemente, o pagamento de sinistros em menor espaço de tempo. Indenizações totalizam R$ 2,3 milhões.

“O ‘bomba’ foi um evento natural altamente agressivo, que destruiu casas, derrubou árvores, provocou muitos destelhamentos, problemas às concessionárias de energia elétrica e, infelizmente, vidas foram perdidas. Os paranaenses foram os nossos usuários mais atingidos, responsáveis por aproximadamente 60% dos 309 chamados (patrimonial e auto). Precisamos agir rápido para atendê-los, afinal, este é um de nossos principais compromissos com os segurados”, lembra o gerente de Sinistros da Sancor Seguros, Leonardo Marengo.  

Para lidar com o evento, a companhia criou, já nas primeiras horas do dia seguinte a passagem do ciclone, uma equipe de suporte especial e passou a fazer a regulação simplificada dos sinistros de forma digital, dispensando a vistoria presencial na maior parte dos casos. “Bastava enviar fotos ou vídeos e informações da ocorrência e a validação era feita remotamente, dando rapidez ao processo. Parte dos sinistros foi paga em até quatro dias”, explica Marengo. Até o último dia 14, já foram quitadas 40% das indenizações, o equivalente R$ 650 mil.