Executivo da Zurich fala sobre os riscos financeiros e de segurança pessoal no universo digital e traz dicas para evitar ataques e fraudes

São Paulo, 10 de outubro de 2019 – Em um ambiente cada vez mais tecnológico e interativo, obter dados e informações sigilosas sobre determinado assunto tem se tornado cada vez mais simples. O Global Risks Report, estudo realizado em conjunto pelo Fórum Econômico Mundial e a seguradora Zurich, identificou ataques cibernéticos e fraude ou roubo de dados como dois dos cinco principais riscos globais em termos de probabilidade para 2019.

Ninguém esta livre

E isso não se aplica somente ao mundo empresarial. A sociedade civil também está cada vez mais exposta e problemas com a invasão da privacidade online tendem a aumentar. O executivo Tiago Santana, Engenheiro de Riscos Cibernéticos da Zurich, diz que as a maioria das pessoas não cuida da segurança de suas informações no mundo virtual como cuida no mundo real, mesmo que um seja apenas a extensão do outro, e que as principais consequências dessa falta de cuidados são os ataques cibernéticos para pessoas físicas, que podem envolvem riscos financeiros e à segurança pessoal.

“Quando falamos do risco financeiro, geralmente está relacionado ao roubo de informações para fins de fraude e benefício ao criminoso, que consiste em um ataque por meio de um malware enviado pelo mesmo., Já o risco de segurança pessoal diz respeito a aproveitar-se de toda informação que esteja disponível no meio digital, como fotos de familiares, local de trabalho, foto da própria casa ou locais de presença frequente, utilizando-se da engenharia social para o planejamento de ações criminosas contra uma pessoa especifica ou sua família.”

Veja as dicas…

Para quem deseja saber como se prevenir de eventuais casos, o executivo tem importantes dicas para ajudar as pessoas a se resguardarem de ataques cibernéticos e possíveis fraudes. Confira:

  1. Não use o seu e-mail corporativo nas redes sociais ou fóruns e não fale no nome da empresa ou comente sobre suas atividades. Criminosos podem utilizar o seu e-mail para enviar mensagens de phishing ou podem se passar por você para enganar as pessoas com quem você trabalha com o intuito de obter acesso não autorizado aos sistemas e redes da empresa.
  2. Tenha cuidado com o que você publica online, já que qualquer coisa pode ser utilizada contra você. Até mesmo o trabalho em organizações ou voluntariados promovidos por você nas redes sociais pode ser utilizado como meio para criar correios maliciosos chamando o seu interesse para clicar ou abrir um arquivo em anexo. 
  3. Nunca forneça suas informações pessoais para sites ou serviços que não necessitem delas para entregar o benefício que estão prometendo, como por exemplo, preencher um formulário com seus dados para receber o horóscopo ou informações esportivas.
  4. Revise as configurações de privacidade para qualquer conta online e configure os seus perfis como privados. Apenas permita que os seus amigos e contatos de confiança vejam as suas publicações.
  5. Use senhas fortes e únicas para todas as suas contas de trabalho e pessoais. Não utilize a mesma senha para múltiplas contas e troque-as periodicamente.
  6. Utilizar autenticação em dois fatores/passos para todos os sites e sistemas que possuem esse tipo de segurança adicional, de forma que você sempre tenha que confirmar sua credencial em um outro dispositivo que só você tem acesso.
  7. Altere a configuração de acesso do roteador em sua residência, a que já vem preestabelecida de fábrica, e habilite a codificação WPA2. Para maior segurança, segmente a sua rede com senhas independentes e conecte diferentes dispositivos a essas redes.
  8. Não seja pego por mensagens fraudulentas, também conhecidos como “phishing”, verificando sempre se conhece a origem, o remetente do e-mail ou da mensagem de texto, o domínio (“empresa.com.br”) ou número do telefone, erros ortográficos e se a mensagem utiliza uma linguagem que denota urgência de alguma ação a ser realizada por você.
  9. Crie contas com acessos restritos especificamente para os seus filhos, monitore as suas atividades online e ensine-os a atualizar o antivírus. 
  10. Não baixe aplicativos que possam conter malwares, por exemplo, aplicativos que não tenham sido baixados nas lojas oficiais da Apple ou Google.
  11. Desabilite a conexão automática pelo Wi-Fi e lembre-se de verificar que a rede Wi-Fi que você usa é confiável. Nunca utilize redes públicas de Wi-Fi se não for urgente ou puder se comunicar por outra maneira.
  12. Utilize cartões de créditos virtuais nas compras online. Atualmente a maioria dos bancos disponibilizam cartões de créditos virtuais que são validos apenas por um curto período te tempo ou por uma única transação.

conteúdo comunicação